[user_role_editor except_roles=”aprovacao, bloqueado, none”]

XP – VALE (VALE3) 06-03-2019

Vale: Afastamento de diretores e nossa visão do papel

No último final de semana a Vale anunciou que o seu CEO, Fábio Schvartsman, o diretor de ferrosos, Peter Poppinga, e outros dois diretores seriam afastados. Eduardo Bartolomeu foi nomeado como CEO interino, Eduardo Alves como diretor de ferrosos.

A saída dos diretores se deu após envio na última sexta feita de uma série de recomendações, que incluíam o afastamento de alguns diretores, vindo do Ministério Público Federal, o de Minas Gerais, a Polícia Federal e a Polícia Civil de MG. Os próprios diretores pediram o afastamento temporário, que o Conselho acatou e está agora em vigência até o dia 26 de maio. O momento da saída e envolvimento de entidades governamentais na decisão surpreendeu o mercado.

Entretanto, destacamos que a Vale está em negociações com o objetivo de assinar um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) com todos os stakeholders, incluindo o MP, órgãos estaduais e federais, assim como ambientais. A percepção de todos (conselho e diretores) foi que acatar as recomendações dos órgãos mencionados ia de encontro com esse objetivo final.

Na nossa visão, os principais destaques são:

(1) O acordo é e deve ser prioridade, à medida que colocaria um fim às incertezas operacionais e legais, permitindo que a companhia volte a focar nos seus negócios e o mercado quantifique o risco, fazendo com que as ações gradualmente voltem a negociar com base nos seus fundamentos;

(2) Eduardo Bartolomeu tem como principal foco em estabilizar as operações. É um nome familiar a todos, com 10 anos de experiência na Vale, vasto conhecimento da empresa e respeitado pelo mercado;

(3) A companhia está hoje com 70mt de minério de ferro paradas, 40mt voluntárias devido ao plano de segurança de barragens, 30mt devido à suspensão temporária da licença de Brucutu (que eventualmente pode ser normalizada após um TAC);

(4) Os diretores afastados podem retornar após o 26 de maio? Possível, mas improvável na nossa visão.

Riscos sendo mitigados; Reiteramos COMPRA 

Na nossa visão, os overhangs / riscos potenciais estão sendo cada vez mais mitigados, o que gradualmente deve permitir que a ação volte a negociar com base em fundamentos.

Conforme ressaltamos na sexta, a ação da Vale está muito descontada em relação aos pares (30%), e esperamos uma convergência gradual. Reiteramos nossa recomendação de COMPRA, preço alvo de R$66/ação.

Fonte: https://xpilink.xpi.com.br/ev/PFDWb/CCI/5373/DzHfTAZbS8u/BKVU/

 

[/user_role_editor] [user_role_editor roles=”none”] Você Não Está Logado

[/user_role_editor] [user_role_editor roles=”aprovacao, bloqueado”] Liberar Acesso

[/user_role_editor]